CENTRO DE SAÚDE

Comissão discute com a PBH perspectivas de requalificação da unidade Santa Mônica

Em visita técnica, foram constatados problemas pontuais, como a necessidade de obras de manutenção e contratação de profissionais

terça-feira, 6 Março, 2018 - 15:15
Foto: Rafa Aguiar / CMBH

Dando continuidade às vistorias a unidades de saúde da capital, a Comissão de Saúde e Saneamento realizou, nesta terça-feira (6/3), visita técnica ao Centro de Saúde Santa Mônica, localizado na Região de Venda Nova. Durante a atividade, foi constatada a necessidade de reformas nas instalações e a contratação de médicos para as equipes de saúde da família. Apesar dos problemas pontuais, vários usuários da unidade elogiaram o serviço prestado pela equipe local, destacando o bom relacionamento e a qualidade do trabalho desenvolvido pelos profissionais.

Com 18,4 mil usuários cadastrados e cerca de 400 atendimentos por dia, o Centro de Saúde Santa Mônica possui cinco equipes incompletas do Programa de Saúde da Família (PSF). Conforme informou a diretora Regional de Saúde, Marina Oliveira Rocha, o processo de contratação de novos profissionais, necessários para recompor o quadro, já está em andamento.

O centro de saúde também dispõe de profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), dentre eles psicólogo, educador físico, fisioterapeuta e nutricionista, além de contar com a parceria a UFMG e com equipes de residência do Hospital Odilon Behrens.

Reformas

De acordo com o coordenador de atendimento da Regional de Venda Nova, Humberto Abreu, a PBH realizou um diagnóstico para identificar as condições físicas e estruturais de todos os centros de saúde, definindo quais unidades demandariam reformas e revitalizações, e o C.S. Santa Mônica está entre os contemplados.

Ainda de acordo com Abreu, obras de manutenção elétrica, hidráulica, reformas nos telhados, tratamento de infiltração, marcenaria, podas, capina e pintura serão realizadas na unidade.

Outras demandas

Para melhorar o atendimento, a gerente da unidade, Raquel Sardi de Almeida, informou sobre a necessidade de aquisição de alguns aparelhos médicos, como por exemplo, o medidor de pressão. O barulho de um compressor em área externa também incomoda profissionais e usuários em todos os ambientes.

Na odontologia, alguns equipamentos precisam de reparos e faltam insumos. Outra demanda apontada pelos usuários é a falta de segurança. No local, são feitas somente rondas pela Guarda Municipal.

Encaminhamentos

Conforme avaliou o vereador Cláudio da Drogaria Duarte (PMN), que requereu a visita, o Centro de Saúde Santa Mônica apresenta situação satisfatória, não demandando maiores intervenções estruturais. “São questões pontuais, que não comprometem o atendimento aos usuários. No entanto, o problema com a falta de profissionais precisa ser resolvido com mais dinamismo, para que os pacientes não fiquem prejudicados”, destacou.

Ao final da vistoria, o vereador informou que vai encaminhar um ofício à PBH e à Secretaria Municipal de Saúde, apontando as principais demandas da unidade, para que sejam tomadas as devidas providências.

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157664408928977,size=s]