CAMPANHA INSTITUCIONAL

CMBH e Mineirão se unem para combater violência doméstica contra a mulher

Vídeos informativos foram apresentados sábado, no pré-jogo entre Atlético e Goiás. Cartazes explicativos foram espalhados pelo estádio

segunda-feira, 22 Agosto, 2022 - 19:15
Foto_Claudio Rabelo_CMBH

A Câmara Municipal de Belo Horizonte, em parceria com o Estádio Mineirão, apresentou, no último sábado (20/08), a campanha institucional de combate à violência contra a mulher “Não disfarce a sua dor”. Durante o pré-jogo entre os clubes Atlético e Goiás, às 16h, foram exibidos os vídeos da campanha, que foi iniciada na capital mineira no dia 1º de agosto. 

Os vídeos de 30 segundos orientam as vítimas de violência doméstica a denunciarem os maus-tratos, além de indicar que compareçam ao Ponto de Acolhimento à Mulher em Situação de Violência, instalado na Câmara Municipal. Inaugurado há um ano, no local são realizados atendimentos de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Banheiros

A organização do Mineirão informou que foram afixados 40 cartazes informativos sobre a campanha nos banheiros do estádio. “Essa é mais uma campanha contra a violência à mulher que apoiamos. Anteriormente, integramos uma força-tarefa contra a importunação sexual nos estádios, que mobilizou a sociedade civil e os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário”, explicou a coordenadora de marketing do Mineirão, Bahbi de Faria.

Ponto de acolhimento

Além de iniciativas como a criação da Comissão de Mulheres em março de 2019, a Câmara Municipal inaugurou, em maio do ano passado, o Ponto de Acolhimento e Orientação à Mulher em Situação de Violência, instalado no Núcleo de Cidadania. Fruto de uma parceria entre a Casa, o Governo do Estado e a Polícia Civil, a unidade, externa ao ambiente policial, oferece discrição para vítimas em busca de proteção e que possam ter dificuldade de comparecer a uma delegacia de polícia especializada. 

O ponto oferece serviços como registro de ocorrência, o que permite que a vítima solicite medidas protetivas previstas em lei, recebimento de orientação jurídica, acolhimento social e solicitação de investigações para apuração de fatos que envolvam violência doméstica/familiar contra a mulher. Além disso, quando necessário, o Ponto de Acolhimento encaminha a mulher a outras instâncias da rede de atendimento como casas de abrigo, delegacias de polícia, Defensoria Pública, Promotoria da Mulher e centros de atendimento psicológico. O telefone para informações e atendimento é: 31 3555-1394

Superintendência de Comunicação Institucional