NOVO LAJEDO

Bairro terá plano de regularização e núcleo para situações emergenciais

Compromisso assumido pela Urbel, plano vai orientar Copasa e Cemig na instalação de redes de água e energia

terça-feira, 30 Maio, 2017 - 15:45
Vereador junto à comunidade no Bairro Novo Lajedo
Foto: Rafa Aguiar / CMBH

Buracos, esgoto a céu aberto, lixo acumulado e falta de pavimentação e de áreas de lazer para a comunidade. Esses foram problemas constatados pela Comissão de Meio Ambiente e Politica Urbana, em visita técnica ao Bairro Novo Lajedo, Região Nordeste, nesta terça-feira (30/5). Na visita, a Companhia Urbanizadora de Belo Horizonte (Urbel) se comprometeu a abrir licitação para o Plano de Regularização Urbanística para a região, previsto no Orçamento Participativo (OP), visando a captação de recursos junto ao governo federal, a médio e longo prazo. A curto prazo, será montado um Núcleo de Defesa Civil, que cuidará de situações emergenciais.

Segundo o presidente da Urbel, Claudius Vinicius Leite, o Plano de Regularização Urbanística viabilizará o planejamento de intervenção no bairro, orientando, ainda, a Copasa e a Cemig e na instalação de redes de água e energia. O gestor informou que solicitará autorização ao prefeito para licitar o PRU. “Evidencia-se a necessidade urgente de estruturação do bairro e, apesar do processo ser lento, estamos dando um passo na direção certa”, afirmou. A Urbel reforçou que manterá o diálogo com a comunidade, realizando reuniões com os moradores.  

Leite destacou, ainda, que o plano a ser apresentado visa a captação de recursos, a médio e longo prazo, junto ao Governo Federal, no Banco Mundial, para que possam ser feitas as intervenções necessárias. A curto prazo, será montado um Núcleo de Defesa Civil junto à comunidade, com a realização de reuniões e a participação de moradores e parlamentares, para cuidar de emergências, como a queda de barrancos e a construção de muros.

Quanto à disponibilização de uma área de lazer para a região, a Urbel se comprometeu a procurar a Secretaria Municipal de Esportes para que sejam analisadas possíveis ações.

Segundo a analista da Administração Regional Norte, Kamilla Oliveira Silva, a partir do encaminhamento inicial da Urbel e da ordenação do bairro, a BHTrans, a Cemig e a Copasa farão as intervenções cabíveis. “Estamos aguardando e monitorando as demandas da comunidade e, na medida do possível, avaliaremos e implementaremos as demandas”, acrescentou.

Conforme observou o vereador Jair di Gregório, a comunidade do Bairro Novo Lajedo está muito unida para realizar esse trabalho com a PBH. “São 25 anos de história e mais de 3 mil famílias, em um bairro onde falta saneamento básico e onde não existem áreas de lazer, como um campo de futebol, e uma passarela, para as crianças atravessarem a rodovia para irem à escola”, comentou. No que se refere à ausência da passarela, o vereador disse que o problema será tema de audiência pública na Câmara.

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157681382664784]