MÊS DA MULHER

Sala de Apoio à Amamentação já é realidade na Câmara Municipal de BH

Dia Internacional da Mulher contou com um café da manhã para homenagear trabalhadoras e lembrar que a data marca um dia de luta

terça-feira, 8 Março, 2022 - 15:45
Criança caucasiana usa lado de fita lilás no cabelo, blusa branca e short lilás. ao lado, um quadro com os dizeres: "Amamentar não é só amor. É um direito."
Foto: Karoline Barreto/CMBH

Os benefícios da amamentação para o bebê como fortalecimento de vínculo afetivo, sentimento de proteção e, claro, a própria nutrição, são largamente difundidos e justificam medidas para incentivar a amamentação por parte dos empregadores. A partir desta terça-feira (8/3), servidoras e empregadas da Câmara Municipal de Belo Horizonte poderão contar com uma sala de apoio à amamentação, com todos os equipamentos necessários à coleta e armazenamento de leite materno. A iniciativa atende à determinação da Lei 11.321/2021 e faz parte das comemorações do Dia Internacional da Mulher. 

Ao defender a necessidade de haver um local apropriado para coleta do leite materno, a autora do Projeto de Lei 1047/2020, que originou a legislação, presidente Nely Aquino (Pode), argumentou que a medida propicia a manutenção da produção de leite e proporciona alívio do desconforto das mamas que se enchem demasiadamente durante o período em que a mãe está no trabalho. Ela também declarou que a sala de amamentação assegura o armazenamento correto do leite materno, quer seja para alimentação do próprio filho, quer seja para doação em banco de leite humano. “A CMBH dá o exemplo ao lançar um novo olhar na perspectiva de apoio à mulher trabalhadora que amamenta. Esperamos que os demais órgãos públicos também abracem essa iniciativa”, comentou. 

Nely informou que, apesar de a proposta não demandar muitos investimentos, a Prefeitura entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a lei, vetada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) e mantida pelo Plenário. “O custo de uma sala como essa é mínimo diante da segurança que proporciona às mães trabalhadoras. É preciso bom senso, boa vontade e um olhar para as mulheres com respeito, e isso a atual Prefeitura não está tendo”, lamentou.

A sala foi feita seguindo as normas recomendadas pelo Ministério da Saúde, por meio da Anvisa. O ambiente é tranquilo, ventilado, iluminado e equipado adequadamente para armazenar o leite, além de garantir total privacidade para as mulheres, que podem fazer a ordenha ou amamentar  sem interrupções ou interferências externas. 
Além da sala de apoio à amamentação, localizada no terceiro andar, foram instalados dois fraldários por andar na CMBH: um no banheiro feminino e um no masculino. 

Café da manhã

O Dia Internacional da Mulher começou com um café da manhã para homenagear servidoras e empregadas da Câmara. A presidente lembrou que não é uma data comemorativa: “É um dia de luta e deve ser reforçado como um dia de representação das mulheres. Estamos pavimentando um caminho e quero que as mulheres me defendam independente de legendas, siglas ou classe social. Quero que me defendam porque sou mulher”, afirmou. ]

A ex-vereadora Cida Falabella acrescentou que as conquistas femininas são reais e que a luta pelo respeito continua, ainda que haja “diferenças políticas, pois ninguém perde quando as mulheres avançam”. Já Flavia Borja (Avante) destacou a força e a dignidade das mulheres, enquanto Fernanda Pereira Altoé (Novo) ressaltou a invisibilidade de mulheres pioneiras que conseguiram grandes feitos na ciência. “Por problemas culturais, nunca tivemos visibilidade, mas sempre cumprimos um papel importante ao lado dos homens”, afirmou.

Ao concordar com Iza Lourença (Psol), que reconheceu as conquistas e evidenciou a necessidade de mais mulheres para ampliar a diversidade na política, Wilsinho da Tabu (PP) e Cláudio do Mundo Novo (PSD) manifestaram apreço pela presidente da Casa e afirmaram que ela é “exemplo de força e coragem”.

A equipe do Ponto de Acolhimento e Orientação à Mulher em Situação de Violência, unidade da Polícia Civil instalada no Núcleo de Cidadania da Câmara Municipal, distribuiu cartilhas com informações sobre enfrentamento da violência doméstica e familiar contra a mulher. A delegada da Mulher Karine Tassara lembrou que Minas Gerais tem uma extensa rede de enfrentamento à violência doméstica e de gênero.

Superintendência de Comunicação Institucional

Inauguração da Sala de Apoio à Amamentação