SEGURANÇA PÚBLICA

Cidadão denuncia abuso de autoridade e desrespeito por parte de policiais

Ativista relatou que é perseguido desde que começou a denunciar irregularidades; comissão vai à ALMG no próximo dia 30/8

quarta-feira, 23 Agosto, 2017 - 15:00
Foto: Rafa Aguiar / CMBH

Denúncia de abusos cometidos por agentes de segurança pública da capital motivou a realização de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, na manhã desta quarta-feira (23/8). O colegiado ouviu queixas acerca da falta de seriedade e respeito na transcrição dos boletins de ocorrência, das atitudes físicas e verbais dos profissionais em relação ao cidadão e do aumento das prisões indevidas. Visita técnica está agendada para a próxima quarta-feira (30/8), à Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Denúncia

Segundo o ex-vigilante Celso Máximo de Oliveira, tudo teve início quando ele descobriu que o culpado pelo sumiço de uma arma, em uma empresa para a qual trabalhava, era um fiscal, filho de um militar. Desde então, Celso Max conta que foi demitido por justa causa e tiveram início as perseguições. “Sofri acusações, difamações, ameaças e preconceito”, desabafou. Como repúdio, Celso Max fundou a ONG “Em Nome de Minas, Todas as Torcidas Contra a Violência”, e passou a denunciar abusos de autoridade e a ajudar pessoas vítimas de perseguições das mais diversas.

Celso Max pediu à comissão para apurar e fiscalizar a omissão, o descaso e a falta de respeito dos agentes de segurança pública da capital, alegando que também já procurou os deputados da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, promotores de Justiça do Ministério Público de Minas Gerais e outras autoridades para denunciar as perseguições que vem sofrendo há anos. Celso Max alegou ainda que “a falta de seriedade e respeito na transcrição dos boletins de ocorrência, as atitudes físicas e verbais dos profissionais e o aumento das prisões indevidas, em decorrência dessa postura, fazem com que o cidadão tenha medo de denunciar tais práticas”.

Encaminhamentos

A vereadora Áurea Carolina (Psol) anunciou ao ativista que a comissão vai realizar, na próxima quarta-feira (30/8), uma visita técnica à Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com o objetivo de discutir como lidar, no âmbito da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Câmara de BH, com casos de violência praticados pelos agentes de segurança. “Já identificamos outros casos como este; precisamos articular este debate junto aos deputados, uma vez que as políticas de segurança pública são de competência do governo estadual”, afirmou Áurea.

Requerente da audiência, o vereador Gabriel (PHS) informou que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de BH é o canal adequado para representar o cidadão que queira denunciar quaisquer tipos de práticas abusivas e discriminatórias.

O vereador Mateus Simões (Novo) afirmou que ainda crê nas instituições e que é preciso lutar para conseguir construir um cenário mais favorável, para que as políticas de segurança pública possam fornecer um serviço mais digno à população. “É preciso recuperar a dignidade plena de cada uma destas instituições, que não podem ser desacreditadas, já que são partes importantes para a reconstrução de um país melhor”, disse Simões. 

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157687887707506,size=s]