EDUCAÇÃO INFANTIL

Projeto da Emei Silva Lobo desperta alunos para a criatividade e imaginação

Metodologia foi apresentada durante visita do vereador Irlan Melo que encaminhará demanda de infraestrutura para a unidade

quarta-feira, 14 Agosto, 2019 - 15:00
Foto: Bernardo Dias/CMBH

Despertar nas crianças a capacidade imaginativa e o exercício da criatividade. Estes são os objetivos da proposta pedagógica implementada pelas diretora e vice-diretora, respectivamente, Alessandra Custódio e Márcia Cabral, da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Silva Lobo. A metodologia, exclusividade dentro da Rede Municipal, foi apresentada durante visita técnica realizada pela Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, a pedido do vereador Irlan Melo (PL), na manhã desta quarta-feira (14/8).

Construída pela Sudecap em 2015, a Emei Silva Lobo está instalada num terreno privilegiado de 3.200 m2, no Bairro Nova Granada, e que abriga 16 pés de mangas. A unidade que acolhe 378 crianças, de 0 a 6 anos, tem atendimento nos turnos integral (0 a 2 anos) e parcial (0 a 2 anos), e desde que foi implantada não passou por nenhuma reforma. O prédio de dois pavimentos possui seis salas no primeiro andar, onde funcionam cantina, salas da coordenação, multiuso e os berçários; já no segundo pavimento, oito salas recebem as turmas do Ateliê do Conhecimento. A Emei Silva Lobo possui rampas e banheiros acessíveis, e pessoas com deficiência então entre os matriculados, dentre eles, dois cadeirantes e crianças com autismo e síndrome de down.

Ateliê do Conhecimento

A metodologia implantada pela coordenação foi o resultado de um intercâmbio feito na Itália, no ano de 2011, pela diretora e sua vice. A proposta, que visa despertar nas crianças a capacidade imaginativa e o exercício da criatividade, tem nas salas de aula ambientadas seu grande trunfo para desenvolver nas crianças o desejo e a curiosidade pelo saber. Segundo a diretora, Alessandra Custódio, as crianças se deslocam pelas salas de aula que já estão ludicamente aclimatadas para que o conteúdo seja desenvolvido. “Nós trabalhamos com eles todas as linguagens: a oral, a escrita, a matemática, a musical, a corporal, a digital e as artes visuais; então quando você tem esta possibilidade, de materialidade, o ateliê potencializa tudo isso”, explicou Alessandra, lembrando que existe um currículo a ser cumprido e habilidades a serem construídas.

Ao todo são oito ateliês ligados aos diversos campos do saber - Ateliê da Construção; Ateliê Faz de Conta; Ateliê da Pesquisa Científica; Ateliê da Luz; Ateliê do Som; Ateliê Reciclagem; Ateliê Artes Plásticas e Ateliê Digital.

Pintura e contêiner

Embora o prédio tenha apenas quatro anos de funcionamento, sinais de desgaste já começam aparecer e toda a pintura da construção, em especial a externa, já apresenta comprometimento. Outra demanda apresentada pela diretoria é um local para a acomodação dos materiais de limpeza, que hoje, em função da ausência de um espaço adequado, são guardados no banheiro para cadeirantes. Segundo a vice-diretora em função da obra não permitir nenhuma alteração na construção original, a ideia é adquirir um contêiner que ficará disposto do lado de fora do prédio, próximo ao estacionamento. Ainda segundo Alessandra, a Sudecap já autorizou a colocação do mesmo, mas não há previsão de verba para a execução. Orçamentos já foram feitos e o valor deve ficar em torno de R$ 13 mil.

Para o vereador Irlan Melo (PL), a metodologia aplicada na Emei Silva Lobo é bastante interessante e deveria ser estendida a outras unidades da rede. Ainda segundo o parlamentar, as demandas quanto ao contêiner e a pintura serão encaminhadas por meio de solicitações que ele fará à Comissão de Educação e diretamente ao Governo, por meio do gabinete. “Além disso, vou tentar emendas parlamentares para que sejam utilizadas aqui, tanto na pintura, quanto na questão do contêiner, e principalmente na questão da expansão deste projeto pedagógico para as outras unidades, porque eu achei muito interessante”, explicou o vereador.

Também estiveram presentes na visita Leonardo Melo, assessor do coordenador da Regional Oeste; Ana Paula Ribeiro, assessora da Diretoria de Políticas para Pessoa com Deficiência da Subsecretaria de Direitos da Cidadania da PBH e Shirley Miranda, diretora de Educação Regional Oeste.

Superintendência de Comunicação Institucional

Visita técnica para vistoriar as condições estruturais, de higiene, atendimento, inclusão e segurança dos estudantes na EMEI Silva Lobo - Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo