COMISSÃO ESPECIAL

Iza Lourença e Macaé Evaristo eleitas presidente e relatora de grupo sobre jovens negros

Mandatos alternados de um ano para os cargos presidente e relator e foram aprovados com unanimidade 

quarta-feira, 3 Março, 2021 - 15:00
Duas vereadoras negras, Macaé Evaristo e Iza Lourença, de máscara e sentadas à mesa. À esquerda, de  costas, outro vereador negro, Marcos Crispim.
Foto: Karoline Barreto/CMBH

Iza Lourença (Psol) e Macaé Evaristo (PT) foram eleitas, por unanimidade, presidente e relatora da Comissão Especial de Estudo - Empregabilidade, Violência e Homicídio de Jovens Negros, nesta quarta-feira (3/3). As vereadoras vão se alternar nos cargos a cada ano, durante a legislatura. Os relatórios serão feitos ao final de cada período para a apreciação da comissão. Também foram definidos data, hora e local da próxima reunião: no dia 18 de março, às 9h, no Plenário Camil Caram. As demais reuniões serão acordadas posteriormente conforme disponibilidade dos membros da comissão.

Macaé Evaristo propôs a construção de um plano de trabalho, uma vez que a comissão tem temas variados. “Como a gente está falando de juventude, são inúmeras questões que a gente pretende enfrentar dentro dessa comissão, principalmente nessa conjuntura de pandemia”, disse, exemplificando que o tema da empregabilidade tem uma agenda grande a ser trabalhada. Nesse contexto, afirmou ser preferível que a comissão apresente produtos intermediários e sazonais que possam ser apresentados ao Plenário. 

Emprego e pandemia

Iza Lourença celebrou a conquista de criação do colegiado: "A gente sabe a quantidade de jovens que nós temos perdido devido a inúmeras violências cotidianas que eles sofrem, principalmente jovens negros e periféricos, além da falta de oportunidade que eles encontram. Num contexto de pós-pandemia e com o desemprego que tem assolado o nosso povo, debater e estudar as oportunidades que a nossa juventude encontra ou que não encontra vai ser um trabalho fundamental para a população de Belo Horizonte”.

Segundo a Síntese de Indicadores Sociais do IBGE (SIS-IBGE), trabalhadores negros recebem até 31% a menos que trabalhadores brancos com a mesma qualificação. A taxa de desemprego é mais elevada na população preta ou parda em todos os níveis de instrução, e se agrava com um menor nível de instrução. No grupo dos que têm ensino superior completo, a taxa de desemprego é de 5.5% para os brancos e 7,1% para os pretos e pardos. No grupo com ensino médio completo ou superior incompleto, a taxa de desemprego para os brancos é de 11,3% contra 15,4% para os pretos e pardos. 

Wesley valorizou o conhecimento dos colegas e o papel da comissão. “Gostei muito dos discursos que falaram da importância em focar nos jovens. Estou com uma grande expectativa na experiência dos colegas e tenho certeza de que essa comissão vai fazer história na Câmara Municipal”, disse. 

Instituída pelo Requerimento 27/2021, de autoria de 17 vereadores de diversas orientações políticas, a comissão especial visa propor diretrizes de enfrentamento a empregabilidade, violência e homicídio de jovens negros nas periferias de Belo Horizonte.

Estiveram presentes na reunião os membros efetivos Macaé Evaristo, Iza Lourença, Marcos Crispim (PSC) e Wesley (Pros), o último de maneira remota. Também faz parte da comissão, como efetivo, Gilson Guimarães (Rede). Os suplentes são: Claudiney Dulim (Avante), Bella Gonçalves (Psol), Helinho da Farmácia (PSD), Reinaldo Gomes Preto Sacolão (MDB) e José Ferreira (PP). 

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional

1ª Reunião: Comissão Especial de Estudo Empregabilidade, violência e homicídio de jovens negros