SAÚDE

Eventual fechamento do Hospital Alberto Cavalcanti preocupa vereadores

Fila de espera no SUS-BH para atendimento, tratamento e cirurgias vasculares será questionada pela comissão

quarta-feira, 13 Outubro, 2021 - 15:15
O pé de uma pessoa caucasiana aparece em cima de uma cama de hospital
Foto: Karoline Barreto/CMBH

A Comissão de Saúde e Saneamento vai questionar a Prefeitura de Belo Horizonte sobre a parceria com a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) em relação ao Hospital Alberto Cavalcanti. A intenção é saber se existe previsão de fechamento da unidade, referência no tratamento contra o câncer. A dificuldade de tratamento de pacientes portadores de doenças vasculares na rede pública de saúde em BH também será indagada ao Executivo. Os dois pedidos de informações foram aprovados pelo colegiado nesta quarta-feira (13/12) e serão encaminhados ao prefeito Alexandre Kalil (PSD) e o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado. Ainda durante a reunião, foi dada ciência sobre o recebimento de respostas da PBH acerca da falta de leitos de UTI; das consequências do fechamento do Hospital Galba Veloso no atendimento psiquiátrico de BH; da dificuldade de agendamento de cirurgias no Centro de Esterilização de Cães e Gatos do Barreiro; e sobre a proposta de reestruturação do Cersam. A resposta da Copasa sobre a constante falta de água no Bairro Santa Amélia também foi recebida. 

Hospital Alberto Cavalcanti

A pedido de José Ferreira (PP), a comissão aprovou pedido de informação questionando a parceria entre a Prefeitura e a Rede Fhemig, em relação ao Hospital Alberto Cavalcanti. Os parlamentares querem ter acesso à cópia do contrato firmado entre as partes, com o objetivo de identificar o prazo de duração deste acordo e qual o valor financeiro investido pela PBH na unidade. A comissão quer saber se existe previsão e quais os motivos para o encerramento das atividades do hospital e, ainda,  para onde serão encaminhados os pacientes que estão em atendimento. Os vereadores também questionam se há possibilidade de retornar o atendimento do serviço de urgência e emergência na unidade e em quanto tempo essa retomada seria possível. 

Fila de espera para atendimento e cirurgias

A Comissão de Saúde e Saneamento também aprovou o pedido de informação, assinado por Fernanda Pereira Altoé (Novo), questionando o secretário Jackson Machado sobre as dificuldades dos pacientes portadores de doenças vasculares acessarem o tratamento. O colegiado questiona o número de pessoas que estão atualmente em tratamento de úlceras venosas em BH, na fila de espera para cirurgia de varizes ou para consulta com angiologista / cirurgião vascular e qual previsão para atendimento de todos estes pacientes; quais os locais destinados para o atendimento dessa especialidade médica e qual o tratamento empregado. Além de questionar qual o custo mensal investido pelo SUS em cirurgias de varizes e em curativos de úlceras venosas, o colegiado também quer saber se já existe no SUS - e onde são - ambulatórios equipados com aparelho de ultrassom Duplex Scan. Os vereadores pedem que seja informado o número de angiologistas / cirurgiões vasculares que atuam na rede pública e se há previsão de novas contratações, bem como se existe na Secretaria de Saúde algum projeto para implantação do tratamento de espuma em doenças vasculares.

Falta de leitos de UTI

Questionada, a pedido de Rubão (PP),  sobre as medidas adotadas para ampliar o número de leitos de UTI, a Prefeitura informou que a Secretaria Municipal de Saúde realiza reuniões semanais sobre o tema Gestão de Leitos para debater os pontos cruciais para aumento, manutenção, ampliação e remuneração dos leitos necessários para o atendimento da população de BH e dos municípios referenciados. A PBH informou ainda que o número máximo de leitos não depende apenas de espaço físico ou de equipamentos, mas também da formação de equipes de atendimento. 

Fechamento de leitos no Galba Veloso e reestruturação do Cersam

Ao responder o pedido de informação de José Ferreira (PP) sobre os impactos causados pelo encerramento das atividades do Hospital Galba Veloso, a Prefeitura explicou que no Instituto Raul Soares, referência para internação em BH, apenas 10% dos pacientes são de Belo Horizonte. Ainda segundo a PBH, a proposta é instituir um fluxo de internações psiquiátricas reguladas pela Secretaria Municipal de Saúde, como é feito para todas as outras especialidades médicas, tendo como referência os pontos de atenção psiquiátrica no interior do Estado. 

Sobre o requerimento de José Ferreira questionando a possível reestruturação dos Centros de Referência em Saúde Mental, a PBH respondeu que Secretaria Municipal de Saúde está elaborando uma proposta de redimensionamento de recursos humanos para os Cersams, Cersam AD e Cersami, a partir do levantamento das necessidades dos públicos atendidos. Segundo a PBH, a proposta está em fase de conclusão para aprovação junto à Câmara de Coordenação Geral para posterior implantação. 

Esterilização de cães e gatos

A dificuldade de agendamentos pela internet encontrada por populares para atendimento do Centro de Esterilização de Cães e Gatos do Barreiro, localizado no Bairro Bonsucesso, foi questionada por meio de requerimento por Wanderley Porto (Patri). Segundo a Prefeitura, o agendamento das cirurgias de castração também pode ser feito por telefone.

Participaram da reunião os vereadores Bim da Ambulância (PSD), Claudio do Mundo Novo (PSD), Dr Célio Frois (Cidadania) e José Ferreira. 

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional